By entering you accept the use of cookies to enhance your user experience and collect information on the use of the website. To find out more

Your message has been sent.

We thank you for your contact and will reply to your request as soon as possible.

THE ARTS CLUB - LONDON

Voltar à lista

INFORMAÇÕES

THE ARTS CLUB - LONDON

40 Dover Street
London
United Kingdom

http://www.theartsclub.co.uk

SR. ROOS ATHILA



Sommelier Chefe

PODE CONTAR-NOS UMA HISTÓRIA OU UM EPISÓDIO DIVERTIDO E CONHECIDO SOBRE ESTE LOCAL E AQUILO QUE O TORNA ÚNICO ?

O "The Arts Club" foi fundado em 1863 por homens de visão, para oferecer um porto de abrigo às pessoas com relações profissionais ou amantes das Artes, da Literatura ou das Ciências. O Club tem les proporcionado a sua hospitalidade e amizade desde essa altura, tendo sobrevivido a duas guerras mundiais, incluindo um ataque direto durante o "Blitz" em 1940, além de todas as flutuações na economia ao longo dos anos.
O Clube se mudou para onde está atualmento situado em 1896. O número 40 da Dover Street é uma bela casa do século dezoito, oferendo aos seus membros um pouso confortável e imponente em Mayfair.
No decorrer da sua existência, o clube contava entre os seus membros muitas das figuras mais conhecidas da história da arte, da literatura e da ciência. Escritores como Dickens, Wilkie Collins e Thomas Hughes; músicos como Tosti, Charles Halle e Liszt; artistas como Leighton, Sickert, Millais, Rodin e Whistler bem como um grupo fabuloso de famosos cirurgiões, advogados e outros profissionais.
Em 2011, o Clube passou por uma renovação completa, tendo sido totalmente transformado num estabelecimento de grande classe a nível mundial.
Este é um local onde as pessoas criativas se juntam para passar um tempo, trocar idéias, comer, beber, se divertir e relaxar. O "Arts Club" conquistou o seu lugar no coração da vida cultural contemporânea tanto em Londres como no palco mundial.

SE ESTE LOCAL FOSSE UMA CANÇÃO, QUAL SERIA ?

Primavera, por Ludovico Eunaudi. Trata-se de um clássico contemporâneo, intemporal e moderno.

COMO É QUE VOCÊ SE TORNOU TÃO APAIXONADO POR VINHOS E BEBIDAS ALCOÓLICAS ?

Eu comecei a beber vinho quando tinha 16 anos de idade, com meu irmão mais velho, quando ele trouxe para casa uma garrafa aberta que encomendara para jantar num restaurante. Ele pensava que era engraçado ser visto bebendo, fazia lembrar o James Bond. Eventualmente, nós (a família inteira) começamos a organizar os nossos próprios serões de "vinho e queijo" mais de uma vez por semana e agora eu gosto de brincar afirmando que a minha família é responsável por 0,1 do consumo brasileiro per capita (o que é menos de 3,0 litros por ano! Todas aquelas caipirinhas…).

COMO E QUANDO É QUE VOCÊ DESCOBRIU O LOUIS XIII ?

Eu costumava trabalhar como Sommelier Chefe para o Hotel Savoy (para a tão esperada reabertura) e provei o Louis XIII verdadeiramente pela primeira vez no icônico Bar Americano. Mas a altura "especial" que está agora gravada na minha memória foi em Conhaque, na França, visitando a propriedade Rémy Martin, degustando Louis XIII vertido pelo Mestre de Adega de Remy, o Mestre Pierrette Trichet, diretamente do casco. A adega estava escura, apenas iluminadapor algumas velas e a atmosfera era surreal. Era possível cheirar o perfume único do Louis XIII no ar e o momento foi tão mágico quanto um primeiro beijo. Inesquecível!

O QUE VOCÊ DIRIA SOBRE O LOUIS XIII A ALGUÉM QUE NUNCA O PROVOU ?

Ele é, possivelmente, o conhaque mais sedutor que você alguma vez provará. Ele combina caráter e elegância, tem um "bouquet" que é único e sempre tão convidativo, e representa um século de história num copo. Ele merece ser saboreado com tempo para contemplação.

QUAL É O SEU MAIOR SONHO NA VIDA ?

Poder me aposentar como um escritor sobre vinhos e bebidas alcoólicas bem sucedido, na paradisíaca costa montanhosa do sudeste do Brasil, com uma adega maravilhosa e família e amigos com quem partilhar todas essas iguarias depois.

SR. ROOS ATHILA

Um brasileiro que estudou Marketing/Propaganda em São Paulo, chegou a em Londres em 2005 onde começou trabalhando como recepcionista para o grupo hoteleiro Best Western, antes de chegar à direção de uma cadeia de lojas de conveniência no sul de Londres, onde o seu interesse pelo vinho se desenvolveu. Ele se mudou depois para a companhia Bibendum Wines (um dos maiores fornecedores de vinho no Reino Unido), gerenciou um clube de degustação, obteve suas acreditações junto do WSET e chefiou uma campanha de marketing interna que, entre outros feitos, levou a empresa a ganhar os prêmios "International Wine Challenge Corporate Social Responsibility 2010" e "The Drinks Business UK Green Company of the Year".

Em 2009, ele se mudou para trabalhar como sommelier para o Restaurante Roka e Zuma, em Knightsbridge, antes de se tornar Sommelier Chefe no Hotel Savoy. Desde agosto de 2011, está de volta à "família", enfrentando o desafiante projeto de reabertura do Arts Club, para dirigir a mais dinâmica equipe de vinho do país.